Juventude Mariana Vicentina

sexta-feira, fevereiro 10, 2012

A JMV é a renovação da Associação das Filhas e Filhos de Maria, que tem sua origem nas Aparições da Virgem a Santa Catarina Labouré, em 1830, na Capela da Casa Mãe, em Paris.
No decorrer da história recebeu os seguintes nomes:
  • Filhas de Maria;
  • Associação Maria Imaculada;
  • Benfaminas da Virgem;
  • Movimento Marial Vicentino
  • Juventude Marial Vicentina
Em Ipu, a associação teve início em 1975, como grupo de Liturgia sob a coordenação de Ir. Maria Costa.

O Fato Histórico de 1830

A experiência bíblica sempre nos diz que Deus chama o homem e pede-lhe uma resposta; envia-o para cumprir uma missão. Recordemos Samuel, Jeremias, Maria...

Cataria Labouré sente o chamado no seu próprio povoado (Fain Lê Mounteirs – França) e dá sua resposta ingressando na Companhia das Filhas da Caridade na qualidade de postulante em 1829 em Paris e, em seguida, no Seminário da Casa Mãe em janeiro de 1830.

Conhecemos a missão que Deus lhe confia através de Maria em suas aparições.
O ano de 1830 é marcado por um fato que nos enche de júbilo poder recordar mais de um século e meio depois. Constitui o início de uma Associação Mariana.

Catarina Labouré diz ao seu diretor, Pe Aladel:
“ A Virgem Santíssima deseja confiar uma missão a V. Reva,: será o seu fundador e diretor. Trata-se de uma Irmandade de Filhos e Filhas de Maria Imaculada...”

Via Sacra

Em 1998, iniciamos um trabalho de evangelização por meio da arte, levando a encenação da Paixão de Cristo a um dos maiores bairros da cidade, o Alto dos 14. Desde então, temos trabalhado todos anos, sem interrupção. Diante desta realidade, a JMV, hoje com 32 anos de existência em Ipu, fica satisfeita em comemorar 10 anos de interpretação da Paixão de Jesus