O que é um Retiro Espíritual

sexta-feira, abril 26, 2013

Queres encontrar a Deus? Então te retira para o deserto, busca o isolamento, recolhe-te no íntimo do teu ser, em busca de ti mesmo. Quando te encontrares, encontrarás a Deus.
Todo Catequista deve buscar um momento para si mesmo, procurar ficar um tempo junto ao seu Mestre, Jesus Cristo Ressuscitado, o seu Deus. Um retiro espiritual deve ser caracterizado por este principal objetivo. A era em que vivemos é destacada pela grande velocidade das informações, diversidades de compromissos, onde, quase sempre, não temos tempo para as coisas mais importantes de nossas vidas. A maioria das relações está chegando ao fim por estes motivos.
O relacionamento de um catequista com seu Deus não pode haver crise. Se não tiver tempo para Deus à morte espiritual é absolutamente certa! O ser humano, em especial os dedicados à vida religiosa, necessita de uma parada nas atribuições do dia-a-dia para ampliar esse contato ardente com o Pai celestial. O retiro torna-se este momento no qual paramos para refletir sobre nós mesmos, sobre a nossa condição de vida; para pensar em como estamos vivendo, quais motivações para as tarefas que realizamos e para o modo de vida que temos; como estamos agindo e nos comportando no meio da sociedade. Enfim, uma série de questionamentos que podem ser respondidos por meio do silêncio, da oração e de um aproximar-se mais intenso ao Senhor Deus.



O silêncio e o recolhimento na oração devem ser a marca registrada de um retiro. A bíblia nos dá um grande exemplo de retiro e tempo para um encontro espiritual: “Os apóstolos permanecem no Cenáculo, por nove dias, na oração e no silêncio e esperaram a manifestação do Espírito Santo”. Jesus Cristo sempre se afastava das multidões que o seguiam e retirava-se para um deserto onde pudesse entregar-se a contemplação. Antes de iniciar a sua vida pública, sua natureza humana foi posta a prova, sem que o demônio a pudesse dominar. Com seus discípulos, igualmente, ao voltarem da missão, retirava-se com eles para que pudessem, na solidão, estar a sós com Deus. (Cf. Mt 4,1-11; 14,23; Mc 1,35).
A exemplo do nosso Mestre e Senhor, devemos sempre se recolher em oração meditação e estudo da Palavra, buscando se reabastecer do Espírito de Deus, para que assim, criados  a sua imagem e semelhança, possamos renovar o nosso compromisso com a missão.

FONTE: Catequese Paróquia de Ipu