Declaração forte do Papa Francisco: “parte dos matrimônios sacramentais é nula”

quarta-feira, junho 22, 2016


Ao prometerem fidelidade para sempre, muitos esposos “têm a boa vontade, mas não têm a consciência”

Ao abrir o Congresso Diocesano de Roma sobre a família, na basílica de São João de Latrão, o Papa Francisco respondeu espontaneamente às perguntas de um sacerdotes e de dois catequistas presentes. Os temas abordados nas duas primeiras questões foram os efeitos do individualismo no seio da família e na pastoral familiar e o perigo de uma “dupla moral” nas paróquias, caindo-se ou em excessos de rigor ou na leniência.
A terceira questão tratou da crise do matrimônio – e foi transformada na mais recente “polêmica” midiática em torno a declarações do Santo Padre.
Francisco afirmou que “uma grande maioria de nossos matrimônios sacramentais é nula“. O motivo desta nulidade? Os esposos prometem fidelidade para a vida inteira, mas, na realidade, “não sabem o que dizem, porque têm outra cultura. Dizem, e têm a boa vontade, mas não têm a consciência”.
O problema está, segundo o papa, na preparação para o matrimônio: “não se sabe o que é o sacramento, a beleza do sacramento; não se sabe que ele é indissolúvel, não se sabe que ele é para a vida inteira“.
Francisco destacou ainda a importância da paciência na pastoral matrimonial, evocando o “apostolado da escuta, do ouvir, do acompanhar“, e aproveitou para renovar um conselho que já tinha dado em ocasiões anteriores aos casais: “Nunca terminem o dia sem fazer as pazes“.

A POLÊMICA

Setores da mídia divulgaram que as palavras do papa teriam causado “controvérsias entre os mais conservadores” e destacaram que, na transcrição oficial do discurso de Francisco, a frase “uma grande maioria de nossos matrimônios sacramentais é nula” foi substituída por outra: “uma parte de nossos matrimônios sacramentais é nula“.
“Depois da terceira pergunta, feita por um leigo, o papa, na resposta dada de maneira improvisada sobre a cultura do provisório, disse verbalmente: ‘Por isso, uma grande maioria de nossos matrimônios sacramentais é nula’, enquanto o texto da Sala de Imprensa de hoje diz que ‘uma parte de nossos matrimônios sacramentais é nula’. Por que ocorreu esta mudança? Será que é uma manipulação do que o papa disse? A resposta é que, quando o papa fala ‘de maneira improvisada’, espontaneamente, o texto transcrito sempre precisa passar por uma revisão do responsável pelo cuidado dos textos do papa, para verificar a linguagem ou eventuais inexatidões ou pontos específicos que seria oportuno precisar. Quando são tocados temas de uma certa relevância, o texto revisado é sempre submetido ao próprio papa. Foi o que aconteceu neste caso. Portanto, o texto publicado foi aprovado expressamente pelo papa“.
O FATO
Embora sempre haja quem prefira polemizar quanto à forma, o que de fato exige atenção, como sempre, é o conteúdo para o qual o Santo Padre nos alerta: o fato real da inconsciência de muitos casais a respeito da profundidade do próprio compromisso matrimonial indissolúvel.
Fonte: Aleteia