Missa do Papa na Armênia: Amor concreto é o cartão de visita do cristão

domingo, junho 26, 2016

Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco presidiu na manhã deste sábado (25/06), na praça central de Gyumri, à celebração da Missa votiva da "Misericórdia de Deus", da qual participou o Catholicos Karekin II.
Em sua homilia, o Papa partiu da citação de Isaías: "Levantarão os antigos escombros, restaurarão as cidades destruídas".
E explicou:
“Nestes lugares, podemos dizer que se realizaram as palavras do profeta Isaías, que ouvimos. Depois das terríveis devastações do terremoto, estamos aqui, hoje, para dar graças a Deus pela sua reconstrução. Gostaria de propor-lhes três alicerces estáveis sobre os quais edificar e reedificar a vida cristã: memória, fé e amor misericordioso”.
Ao explicar o primeiro alicerce, Francisco disse: “A primeira graça que devemos pedir a Deus é a “memória” do que o Senhor realizou em nós e por nós. Ele não nos esqueceu, mas “se lembrou’ de nós: escolheu-nos, amou-nos, chamou-nos e perdoou-nos. Mas também há outra memória a ser salvaguardada: a memória do povo.
Martírio
De fato, a memória do povo armênio, afirmou o Papa, é muito antiga e preciosa; através dela podemos reconhecer a presença de Deus. Apesar das adversidades, o Senhor visitou o seu povo e se recordou da sua fidelidade ao Evangelho, da sua fé e do seu testemunho, a ponto de dar o próprio sangue. Recordemos, com gratidão, que a fé cristã se tornou o respiro do seu povo e o coração da sua memória.
O segundo alicerce apresentado pelo Santo Padre é a “fé”, que constitui a esperança para o futuro e a luz no caminho da vida. A fé nasce e renasce do encontro vivificante com Jesus, da experiência da sua misericórdia, que ilumina todas as situações da vida.
http://br.radiovaticana.va