Atentado em Rouen: Francisco pede a Deus paz para o mundo

quarta-feira, julho 27, 2016

Cidade do Vaticano (RV) - O Santo Padre enviou uma mensagem de pesar ao Arcebispo de Rouen, França, Dom Dominique Lebrun, pelo atentado perpetrado, nesta terça-feira (26/07), na igreja de Saint-Etienne de Rouvray, onde pelo menos três pessoas morreram.
O refém morto é o Pe. Jacques Hamel, de 84 anos, que teria sido degolado. As outras duas vítimas são os agressores que foram mortos pela Polícia. Além disso, três pessoas ficaram feridas. Uma delas é uma religiosa que foi hospitalizada em estado grave e um policial que ficou ferido durante a operação. O Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque. 
Na mensagem, assinada pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, o Papa assegura sua proximidade espiritual e se une em oração ao sofrimento das famílias e à dor da paróquia e da Arquidiocese de Rouen.
O Pontífice pede a Deus, Pai de misericórdia, para que acolha Pe. Jacques Hamel na paz de sua luz e conforte as pessoas atingidas. O Papa está perplexo com este ato violento e pede a Deus a paz para o mundo. 
Francisco pede ao Senhor para que inspire pensamentos de reconciliação e fraternidade neste novo evento e derrame sobre cada pessoa suas bênçãos copiosas. 
O telefonema do Presidente francês ao Papa
O Presidente da República da França, Françoise Hollande, por sua vez, telefonou ao Papa Francisco para expressar a tristeza do povo francês após o assassinato hediondo do Padre Jacques Hamel por dois terroristas, na Igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray. A informação foi publicada no site do Palácio Eliseu.
O mandatário francês disse ao Papa que “quando um padre é atacado, toda a França é ferida e que será feito de tudo para proteger nossas igrejas e locais de culto”.
Hollande recordou ao Pontífice o papel da França na defesa dos cristãos do Oriente. E nestas circunstâncias tão dolorosas e assim duras, ele desejou que o espírito de harmonia prevaleça sobre o ódio.
Cardeal Jean-Louis Tauran
Por sua vez, o Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, Cardeal Jean-Louis Tauran, manifesta a sua participação nesta “grande provação que a comunidade católica na França está vivendo hoje” e expressa “sua comunhão espiritual e solidariedade na esperança”.
http://br.radiovaticana.va