Visita e oração na igreja de São Francisco, em Cracóvia

domingo, julho 31, 2016

Cracóvia (RV) – Na tarde de sábado (30/7), por volta das 18h00 locais, enquanto se dirigia do Arcebispado de Cracóvia ao “Campus Misericordiae” para a Vigília de Oração com os jovens, o Santo Padre fez uma breve visita à igreja de São Francisco, situada próxima ao Arcebispado, onde são veneradas as relíquias de dois mártires franciscanos conventuais: Strzalkowski Zbigniew e Michał Tomaszek, mortos pelos guerrilheiros do "Sendero Luminoso" em agosto de 1991, em Pariacoto, Peru, e ali beatificados em dezembro de 2015, junto com o sacerdote italiano, Padre Alessandro Dordi, da Diocese de Bergamo.
Além dos frades franciscanos estavam presentes alguns membros da família dos mártires (dois irmãos e duas irmãs), como também o Superior Geral dos Franciscanos e o Superior da Casa Franciscana, onde os dois mártires viviam no Peru. O Papa recitou a seguinte oração pela “Paz e contra a violência e o Terrorismo":
“Deus Todo-poderoso e misericordioso, Senhor do universo e da história, tudo o que criastes é bom e vossa compaixão pelos erros humanos é inesgotável.
Hoje, vimos até vós para pedir-vos a salvação do mundo e a paz entre seus habitantes, longe das ondas devastadoras do terrorismo; restituí a amizade e incuti nos corações das vossas criaturas o dom da confiança e a disposição de perdoar.
Ó Doador da Vida, pedimos-vos também por todos os que morreram como vítimas dos brutais ataques terroristas. Concedei-lhes a recompensa eterna. Intercedei pelo mundo dilacerado pelos conflitos e contrastes.
Ó Jesus, Príncipe da Paz, nós vos pedimos pelos que foram feridos por atos da violência desumana: crianças e jovens, homens e mulheres, idosos, pessoas inocentes, envolvidos apenas pela fatalidade do mal. Curai seus corpos e seus corações e consolai-os com a vossa força, cancelando, ao mesmo tempo, o ódio e desejo de vingança.
Espírito Santo Consolador, visitai as famílias das vítimas do terrorismo, famílias que sofrem sem ter culpa. Protegei-as com o manto da vossa misericórdia divina. Fazei que reencontrem em vós e em si mesmas a força e a coragem de continuar a ser irmãos e irmãs, uns dos outros, especialmente dos imigrantes, testemunhando vosso amor com a própria vida.
Tocai os corações dos terroristas, para que reconheçam a maldade das suas ações e retomem o caminho da paz e do bem, do respeito pela vida e a dignidade de cada pessoa, independentemente da religião, da proveniência, da riqueza ou da pobreza.
Ó Deus, Pai Eterno, em vossa misericórdia atendei a oração que vos elevamos, entre o barulho e o desespero do mundo. Dirigimo-nos a vós com grande esperança, cheios de confiança na vossa infinita Misericórdia, confiando na intercessão da vossa Mãe Santíssima, e fortalecidos pelo exemplo dos mártires do Peru, Zbigniew e Michel, que se tornaram corajosas testemunhas do vosso Evangelho, a ponto de oferecer o próprio sangue. Pedimos-vos o dom da paz! Distanciai de nós o flagelo do terrorismo. Por Cristo nosso Senhor. Amém. (MT)
http://br.radiovaticana.va