OMS: o mosquito é um dos seres mais mortais do mundo

terça-feira, setembro 20, 2016

Cidade do Vaticano (RV) - A Organização Mundial da Saúde chama a atenção para algumas doenças transmitidas pelos mosquitos; somente em 2015, a malária causou a morte de 438 mil pessoas em todo o mundo. Com a habilidade de carregar e espalhar doenças entre humanos, os mosquitos causam milhões de mortes todos os anos. 
Aedes aegypti
A incidência mundial de dengue subiu 30 vezes nos últimos 30 anos.  O Aedes aegypti, mosquito vetor da dengue, também pode transmitir zika, chikungunya e febre amarela.
Mais da metade da população mundial vive em áreas onde essa espécie de mosquito está presente. Esforços para controlar a população desse inseto são importantes para prevenir surtos dessas doenças.
Quanto ao vírus da zika, além dos sintomas mais comuns como febre, erupções cutâneas e inflamação dos olhos, há também o risco, para as gestantes, de o bebê nascer com microcefalia e outras deformações fetais. O Zika também pode causar a síndrome de Guillain-Barré, condição neurológica que pode levar à paralisia e até à morte.
Após serem contaminados pelos mosquitos, os humanos podem infectar uns aos outros através de relações sexuais. O zika já foi encontrado em amostras de sangue, saliva, sêmen, entre outros fluídos corporais. A transmissão de mãe para filho em momentos iniciais de gravidez também foi detectada.
O infectologista Dr. Pedro Luiz Tauil de Brasília (DF) nos dá mais informações sobre o vírus zika.
Culex
Além do Aedes aegypti, existem outros tipos de mosquitos perigosos  como o Culex e o Anopheles que têm a habilidade de carregar diversos tipos de doenças. 
A fêmea Culex é um dos três mosquitos mais comumente encontrados no mundo. Esse inseto se alimenta de pássaros infectados com o vírus do Nilo Ocidental e transmite a doença a cavalos e a seres humanos.
O vírus é encontrado na África, na Europa, no Oriente Médio, na América do Norte e no Oeste da Ásia. O Culex também é responsável pela transmissão da encefalite japonesa.
O vírus do Nilo Ocidental pode causar uma doença neurológica fatal, e não há vacina contra a doença. As recomendações para não contrair o vírus são as mesmas para todos os tipos de mosquito: uso de repelentes e roupas que cobrem a pele exposta, uso de redes e telas, além da destruição de áreas favoráveis para a reprodução de mosquitos.
Anopheles
O mosquito fêmea Anopheles é responsável pela transmissão dos parasitas da malária. O Anopheles é um vetor eficiente que gosta de condições tropicais, rurais e urbanas. Na África Subsaariana encontra-se uma parcela desproporcionalmente alta dos casos da doença, com 88% das ocorrências e 90% das mortes por malária no mundo. (MJ/Rádio ONU)
http://br.radiovaticana.va