Belém aguarda início do II Encontro da Igreja na Amazônia Legal

terça-feira, novembro 15, 2016
Belém (RV) – A capital paraense recebe a partir desta segunda-feira (14/11) o II Encontro da Igreja na Amazônia Legal, que deve analisar a conjuntura religiosa, social e política da região, incluindo as questões indígenas e da terra. O programa prevê ainda painéis sobre a história da Igreja na Amazônia, propostas e uma carta-compromisso final. A RV está presente no evento e conversou com a Irmã Irene Lopes, assessora da Comissão Episcopal da Amazônia,que fala da participação e da agenda do Encontro: “Os participantes provêm de quase todos os regionais da Amazônia, são cerca de cinquenta bispos de toda a Amazônia Legal, além de outros representantes dos bispos que não podem estar aqui. 

Há também outros convidados como leigos e secretários dos Regionais”. “No outro encontro, em 2013, surgiu a proposta para que no sucessivo se escutasse mais os bispos , para podermos saber o que os bispos querem de suas dioceses, de seus regionais, e poder depois dar uma continuidade do processo a partir daquele Encontro. Estaremos avaliando o encaminhamento e propondo novas sugestões sobre o que a Amazônia precisa para este novo quadriênio”. 

 “Nós falamos que existem diversas Amazônias... A Amazônia aqui do Pará é muito diferente e pode ter muito mais dificuldades do que a Amazônia do Amazonas, do Regional Norte 1. E também outros Regionais como Oeste 2 e Norte 3... cada um tem a sua característica de Amazônia, mas para a CNBB são todos Amazônia Legal”. Sobre a ausência de Dom Cláudio Hummes, Presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, e de Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília e recém-nomeado Cardeal, Irmã Irene diz que “é uma grande alegria para a Igreja do Brasil ter Dom Sérgio como Cardeal e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil”. “Num primeiro momento, Dom Cláudio ficou até assustado: “Como não vou participar do Encontro? Mas como Cardeal e amigo do Papa, como deixar de participar do Consistório, principalmente com um Cardeal brasileiro?”. Então, por motivo também das viagens, ficaria muito cansativo vir a Belém e depois voltar a São Paulo e imediatamente viajar, nós mesmos propusemos que seria melhor virmos toda a equipe da Comissão, com Dom Erwin Krautler, (bispo emérito do Xingu e membro da Comissão) e ele ficaria então livre para ir a Roma”.
http://br.radiovaticana.va