Neste tempo de violência, a 6° novena de São Sebastião envolve os policiais civis, militares e municipais na Liturgia

quinta-feira, janeiro 17, 2019
 

Com o tema: "Pela vivência de fé nos tornamos solidários como Jesus", foi celebrada a sexta novena de São Sebastião, nesta quarta-feira, 16 de janeiro.

O presidente da celebração foi o Pe. Eufrásio da Silva Filho, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Reriutaba. A sua homilia foi dotada de muita riqueza, com citações de diversos santos como Santo Agostinho, São João da Cruz, o apóstolo Paulo, João, Madre Teresa de Calcutá, Santo Antônio e o Beato Papa Paulo VI, entre outros. O padre Eufrásio citou bastante o amor operante (Santo Agostinho) e associou todo o desfecho de sua homilia a esse tema. O amor operante é aquele que não somente fala, mas age, sendo o maior exemplo de amor operante, Jesus Cristo, que viveu e ensinou através de atos o que significa a excelência da solidariedade.

O padre falou também sobre essa onda de violência em nosso estado e relatou que "parece que estamos nos tornando cada vez menos humanos (...), é necessário fé, pois a fé humaniza" (Pe. Eufrásio). O padre enfatizou ainda a importância de se viver a fé, de modo a ser solidários, pois seria controverso acreditar em Deus e ignorar aqueles que necessitam, uma vez que, o próprio Cristo dava atenção aos mais necessitados e excluídos, disse o padre: "a fé nos leva a estar em comunhão com Deus e em comunhão com o irmão".

Os homenageados da noite e participantes da Liturgia foram a Polícia Civil, Polícia Militar e Guardas Municipais. A animação da barraca foi feita pelos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão e Comunidade São João Paulo II. A imagem foi para a residência da Família Ferreira, no bairro Corte. E por fim, tivemos como Celebrante, Pe. Eufrásio da Silva Filho, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, da cidade de Reriutaba.

(Por Solange Soares)



Galeria de Fotos 

Neste tempo de violência, a 6° novena de São Sebastião envolve os policiais civis, militares e municipais na Liturgia