BREVE HISTÓRICO DO PATRONATO SOUZA CARVALHO IDEALIZADOR

segunda-feira, fevereiro 04, 2019
 

O Patronato é a realidade do sonho de um ipuense ilustre, o ex-vigário Mons. Gonçalo de Oliveira Lima que, acreditando ser a educação a realização da futura geração, alimentava a idéia da Fundação de um Patronato em Ipu, para que a criança e a juventude ipuense desenvolvessem o seu potencial no saber, nas artes e na cultura.

REALIZADOR - A concretização do projeto se realizou através de seu sucessor Pe. Francisco Ferreira de Moraes, que assumira a Paróquia como vigário em 10 de janeiro de 1947, que teve a brilhante ideia de solicitar as atenções da Família Souza Carvalho, ipuenses e grandes empresários, para tão importante obra social e beneficente. 

Mons. Gonçalo de Oliveira Lima dirigiu uma cartinha a seu grande amigo Milton de Souza Carvalho, membro da ilustre família, radicado no Rio de Janeiro.
Transcrevemos pequenos trechos extraídos do livro: “Memórias de um Comerciante”, da autoria de Milton de Souza Carvalho, sobre a referida carta.

“Datada de 29 de maio de 1947, recebi do meu velho e prezado amigo Mons. Gonçalo de Oliveira Lima, afetuosa carta, na qual manifestava o seu desejo de ser fundado em Ipu um Patronato, para amparo da infância desvalida, desejo que era também do vigário da freguesia, Pe. Francisco Ferreira de Moraes”.

Terminava o missivista, pedindo o meu auxílio para a realização dessa obra.
Respondi-lhe aquiescendo à solicitação que me era feita.
Passei daí em diante a manter correspondência com os dois virtuosos sacerdotes, enviando-lhes auxílios materiais e demonstrando a melhor boa vontade e entusiasmo pela efetivação da obra planejada.”

Aos 28 de julho de 1948, confiando primeiramente em Deus e na ajuda da Família Souza Carvalho, Pe. Francisco Ferreira de Moraes dirigiu a Sua Exa. Revmo. Bispo Diocesano - Dom José Tupinambá da Frota, uma petição solicitando autorização para fundar em Ipu um Patronato.
A petição supra obteve de Sua Exa. Revma. O despacho infra transcrito:
“Como pede: O Revmo. Pároco transcreva esta petição com o respectivo despacho no Livro de Tombo da Paróquia, para em todo tempo constar”.
Sobral, 1º de agosto de 1948.

José, Bispo Diocesano.
Infraestrutura - O terreno para a construção do Patronato foi comprado pelo vigário Pe. Francisco Ferreira de Moraes, aos senhores Francisco Carvalho Aragão, Vicente Jorge Ferreira Maia e Manuel Aires do Nascimento, pela quantia correspondente de vinte contos e quinhentos réis.
A área do terreno é de: 600m de comprimento por 127m de largura, equivalendo a 76.200m2. A planta foi elaborada pelo ipuense, Engenheiro Dr. Luis Carvalho Aragão. 

Está localizado à Praça Dr. Chagas Pinto, 1045, no centro da cidade e possui como limites: Norte: Rua Dr. Leocádio Mota - Leste: Avenida Milton Carvalho - Oeste: Rua Tenente José Madeira - Sul: Rua Antonio Memória.
Curiosidade: Para começar a construção, o Sr. Gonçalo Manuel (Tio de Mons. Gonçalo) doou ao Patronato uma casa, que vendida correspondeu a 300 milheiros de tijolos, material que deu início à tão importante obra. 

A CONSTRUÇÃO - Início no ano de 1948.
A obra teve como construtores encarregados os Senhores Pedro Alves e Joaquim Rosário e os auxiliares de pedreiro: Oscar Barbosa, Pedro Jorge, Vicente Pedro, Horácio Pereira de Souza, Raimundo (o Mundico), Eurico Otaviano Martins, Francisco Campos, Raimundo Rodrigues de Souza. O senhor Antonio Barbosa (o mestre Toinho) confeccionou as portas e o mobiliário e o senhor João Evangelista Campos (Sr.Janjão) fez a instalação elétrica do prédio.
PEDRA FUNDAMENTAL - 1948... 12 de setembro. 

A benção da Pedra Fundamental ocorreu após solene missa campal e colocada no centro da porta de entrada do prédio.
Na pedra, confeccionada de cimento, foi colocada uma garrafa branca contendo breve histórico do Patronato assinado pelas autoridades, pessoas gradas e ipuenses que compareceram para exprimir a alegria por tão importante obra.

A ESCOLA - 1951... O Patronato tornava-se realidade. Estava pronta a primeira parte habitável. O prédio se encontrava apto para atender pedagogicamente a razão de sua criação – ser luz do saber.
O vigário, Pe. Francisco Ferreira de Moraes enviou cartas às famílias ipuenses solicitando a doação de utensílios domésticos – 280 famílias atenderam ao pedido.
Em julho, foi feita a transferência da Escola Normal Rural de Ipu para o Patronato, e sob a direção do Vigário e das professoras: Maria Sinhá Timbó e Castro e Maria Valdemira Coelho Mello as aulas foram iniciadas.

As professoras ao assumirem suas funções, deram tudo de si para o êxito da Escola e especialmente, aos preparativos das festividades da inauguração do Patronato.
Aos 17 de setembro de 1951, chegam a Ipu as primeiras Irmãs de Caridade: Irmã Zenir Álvares de Castro (Genoveva) e Irmã Ana Maria Carneiro da Cunha.
A inauguração oficial da Instituição de Ensino foi marcada para o dia 23 de setembro de 1951.
O convite foi assim elaborado: 

A comissão infra, promotora das festividades inaugurais do Patronato Souza Carvalho, a se realizarem nesta cidade de Ipu, aos 23 de setembro do ano em curso, tem a grande satisfação de convidar V. Exa. E Ema. Família a comparecerem às solenidades do Programa para esse fim organizado.

Tratando-se de acontecimento de magna relevância para a vida religiosa, social e educacional de Ipu, a Comissão abaixo, conta com a presença de V. Exa. e antecipadamente agradece.
Pe. Francisco Ferreira de Moraes - Pároco - Dr. Armando Louzada – Juiz de Direito
Dr. José Lourenço Corrêa – Prefeito Municipal - Dr. Thomaz de Araújo Corrêa
Dr. José Evangelista de Oliveira - Manoel Bessa Guimarães
Joaquim de Oliveira Lima - Francisco de Souza Melo
José Carvalho Aragão - Abdias Martins
Abdoral Timbó - José Oscar Coelho - Joaquim Soares de Paiva
Programa das Festividades Inaugurais
do Patronato Souza Carvalho a 23 de setembro de 1951
Ipu - Ceará
5:00 horas – Salva de 21 tiros – Alvorada pelas ruas da cidade, a cargo da Banda Musical Paroquial.
8:00 horas – Benção da Imagem de Nossa Senhora das Graças, em frente ao Patronato.
8:15 horas – Missa campal no local
14:00 horas – Inauguração oficial do Patronato Souza Carvalho – Bênção do prédio e instalações – Sessão-lítero-musical no salão Auditório – Entrega da Instituição à Congregação das Filhas de São Vicente de Paulo, representada pela D.D. Irmã Nogueira.
Oradores: Em nome da Paróquia – Revmo. Pe. Francisco Ferreira de Moraes e pela Família Ipuense – Dr. Thomaz de Araújo Corrêa.
17h30min horas – Te Deum solene em Ação de Graças e Bênção do Santíssimo na Igreja Matriz de São Sebastião.
19h00min horas – Retreta no Jardim de Iracema com a Banda de Música Municipal.
INAUGURAÇÃO - Era 23 de setembro de 1951.
A cidade de Ipu amanhecera em festa. O Patronato engalanado constituía o ponto de convergência do povo ipuense. A fita simbólica foi cortada pelo Revmo.mons. Gonçalo de Oliveira Lima e após o ato inaugural, procedeu a bênção das instalações do prédio.
O Revmo. Pe. Francisco Ferreira de Moraes fez a entrega da Instituição às Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo.
Na ocasião o Revmo.pe. Francisco Ferreira de Moraes foi agraciado com o título de cidadão ipuense – Lei votada e promulgada pelo Legislativo Municipal, no Governo de Dr. José Lourenço de Araújo Corrêa.
Em seguida, Pe. Moraes agradeceu e prestou uma homenagem aos patrocinadores da obra: Milton, Lauro e Nilo de Souza Carvalho, ressaltando também a generosidade do povo de Ipu.
DIRIGENTES - A Instituição – PATRONATO SOUZA CARVALHO – no ato da inauguração, foi entregue às Filhas de Caridade de São Vicente de Paulo e por feliz coincidência, aconteceu na data de Ordenação Sacerdotal de São Vicente quando completava 351 anos de sua Ordenação – 23 de setembro de 1600.
Para conseguir que as Irmãs fossem as administradoras de tão importante instituição, Pe. Moraes dirigiu uma carta à Irmã Visitadora da Província - Ir. Helena Marcillac, fazendo a doação do Patronato para “usufruto in perpétuo” das Irmãs de Caridade. A cópia da referida carta se encontra uma na sede do Bispado, em Sobral e outra na Provincial, em Fortaleza.
FUNDAMENTAÇÃO - O Patronato norteado pelos princípios vicentinos tem por base a filosofia democrática cristã e oferece uma educação visando a formação de cidadãos livres e conscientes de sua responsabilidade junto à sociedade.
É uma entidade de Fins Filantrópicos e procura vivenciar os ensinamentos de São Vicente de Paulo e Santa Luisa de Marillac: servir o mais pobre.
É reconhecida como Utilidade Pública Federal, Estadual e Municipal pelos relevantes serviços prestados à comunidade mais carente de nossa Ipu.
ESTATUTO
O Estatuto do Patronato foi transcrito no Livro 01 de Registro Civil das Pessoas Jurídicas – 2º Cartório de Registro de Imóveis.
No Artigo 2º ressalta que o Patronato Souza Carvalho é uma Entidade pertencente à Paróquia de Ipu, entregue a Companhia das Filhas de São Vicente de Paulo, por contrato de “Usufruto in Perpétuos” e que será administrado por uma Diretora, uma Secretária e uma Tesoureira.
A CAMINHADA - O Patronato deu início às suas atividades sob a direção de Ir. Genoveva Álvares. Foram matriculadas 150 crianças carentes e contou com a ajuda das professoras: Maria Sinhá Timbó de Castro e Maria Valdemira Coelho Mello (1951).
10 de outubro de 1951 – Missa Inaugural da Capela de Nossa Senhora das Graças. Sua Excia. e Revmo. Dom José Tupinambá da Frota, Bispo Diocesano de Sobral, deu a licença para que fossem realizados na referida Capela todos os atos Religiosos.
• 31 de janeiro de 1952 – Irmã Carmélia da Costa Nogueira (Ir. Nogueira) – a primeira Superiora, chega a Ipu para dirigir os destinos do Patronato, acompanhada da respeitável Ir. Visitadora – Irmã Helena Marcillac.
• No mesmo ano, chegaram para integrar a Comunidade das Filhas de São Vicente de Paulo em Ipu, as religiosas:
21 de março - Irmã Suzana Nogueira
01 de abril – Irmã Catarina Vieira
26 de setembro – Irmã Rosalie Vieira ( 1ª Secretária)
1952 - Irmã Nogueira organiza a Associação de Santa Luisa de Marillac, movimento que tinha por objetivo engajar as jovens no trabalho de amparo ao pobre desamparado, levando a estes o conforto material e espiritual.
• 30 de novembro de 1952 – Em homenagem ao grande benfeitor do Patronato - Sr. Milton de Souza Carvalho, em sua primeira visita a esta casa foi colocada uma placa de bronze comemorativa.
• 24 de março de 1954 - Benção solene da Capela Nossa Senhora das Graças de da imagem de São Vicente de Paulo – oferta do Sr. Vicente Ferreira Maia.
• 04 de agosto de 1954 – O Patronato recebe a visita da veneranda Mére Blanchot – Superiora Geral da Companhia das Filhas de Caridade de São Vicente de Paulo.
• 26 de fevereiro de 1956 - Criação do Ginásio Sagrado Coração de Jesus de Ipu, pela Portaria nº 521 – Inspetoria Seccional de Fortaleza.
• 27 de novembro de 1956 – Inauguração do Auditorium Nilo Carvalho e da Casa de Hóspede.
• 02 de dezembro de 1956 – a Escola Normal Rural de Ipu diploma a sua última turma. Foram 16 professoras que concluíram o curso e marcaram a extinção da Escola Normal Rural de Ipu em funcionamento no Patronato Souza Carvalho.
• Julho de 1958 – Na gestão de Irmã Coelho, contando com o apoio de Mons. Moraes e a ajuda da Família Carvalho, deu início às seguintes obras:
o seis classes para o funcionamento do Curso Ginasial
o uma lavanderia
o a Vila Santa Luisa de Marillac com 20 casinhas, para abrigar a velhice desamparada.
• Dezembro de 1962 - Irmã Mendes, apoiada por Mons. Moraes e a Professora Maria Valdemira Coelho Mello, cria a Escola Normal Pedagógica que passou a funcionar em 01 de março de 1963.
• 25 de agosto de 1963 – o Patronato Souza Carvalho recebe a honrosa visita do Sr. Nilo de Souza Carvalho e nesta ocasião inaugura:
o o Jardim da Infância - a Biblioteca “Irmã Nogueira”
o o Grêmio Estudantil “Mons. Moraes - as classes do Curso Normal Pedagógico
• 24 de março de 1954 - Bênção solene da Capela Nossa Senhora das Graças de da imagem de São Vicente de Paulo – oferta do Sr. Vicente Ferreira Maia.
Eram 20 normalistas e tiveram como Patrono: Irmã Mariana de Albuquerque Mendes, Paraninfo: Mons. Francisco Ferreira de Moraes e em homenagem à mestra, deram-lhe o nome: Turma Maria Valdemira Coêho Mello.
• 1966 – Irmã Mendes construiu:
o A Cantina - o Bebedouro - reforma da Capela Nossa Senhora das Graças, conforme as orientações do Concílio Ecumênico Vaticano II.
• Fundou a Associação de Pais e Mestres, com a finalidade do congraçamento da Família e a Escola na busca de uma educação com responsabilidade, à luz do Evangelho e a conscientização do papel de cada um na ação EDUCAR. (1966)
• 21 de abril de 1970 – Criação Oficial do Centro Cívico Estudantil tendo como Patrono – José Osvaldo Araújo, filho ilustre de Ipu.
• 23 de setembro de 1971 – O Patronato comemora o vigésimo aniversário e nesta ocasião foram apresentados: Hino Oficial e a Bandeira da Escola.
HINO OFICIAL DO PATRONATO SOUZA CARVALHO
Letra: Irmã Anita Nunes de Barros
Música: Antônio Gondim
Sempre altiva soberba e pra frente
Ergue a fronte num novo arrebol
Com seu povo bondoso e valente
E as crianças que fitam o sol.
Neste anseio de febre incontida
Neste afã de sonhar e aprender
É tornar o alicerce da vida
Num portento de glória e saber!
Jubilosos , sorrindo, cantemos
Numa benção de amor e de luz
Repetindo felizes, a frase
O Sagrado Coração de Jesus!
Patronato nasceste na terra,
Onde fulgem ao sol e ao luar
Do rochedo que as águas encerra
Olhos d’água fluindo a brilhar...
Em que desce das rochas na aba
Sob o azul transparente do céu
Essa Bica feliz do Ipuçaba
Que nos beija através de seu véu!
Bom Jesus abençoa este solo
De quem és o maior protetor
Onde a mãe traz seu filho no colo
A cantar mil cantigas de amor...
E protege a leal juventude
Com teu vasto prestígio sem par
Infiltrando coragem, virtude
Aos teus filhos que sabem amar.
BANDEIRA - Idealizadora: Irmã Apolline Antão do Nascimento ( Superiora) e Profa. Maria Valdemira Coelho Mello Pintura: Profa. Maria Valderez Soares de Paiva - Confecção: Irmã Conceição Barros - Descrição: Profa. Ma. Cecy Araújo
• 07 de fevereiro de 1973 – O Patronato recebe, transferida do Ginásio Ipuense, a Escola Técnica de Comércio – Escola de 2º Grau.
• 1974 – O Ginásio Sagrado Coração de Jesus recebe a denominação de CENTRO EDUCACIONAL SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS.
• 23 de setembro de 1976 – Jubilar de Prata do Patronato Souza Carvalho. Vinte e cinco anos de uma vivência autêntica do fim da Educação Cristã: “Educar Evangelizando, Evangelizar Educando”, assumindo no dia a dia a realidade do mundo em que se vive e lutando por uma escola de transformação social.
As festividades comemorativas se realizaram de 20 a 23 com a seguinte programação:
Dia 20 – Patrono: Sr. Nilo de Souza Carvalho - Benfeitor
Homenagem às crianças do Patronato
08h00min – Hasteamento das Bandeiras
09h30min – Lanche oferecido às crianças do Patronato
18h00min- Missa em Ação de Graças com Arriamento solene das bandeiras no momento solene da Elevação.
Dia 21 – Patrono: Mons. Gonçalo de Oliveira Lima – Idealizador
Homenagem aos Pobres
7:00 – Missa com a participação de 25 Pobres
8:00 – Hasteamento das Bandeiras – programação a cargo do 1° Grau.
11:00 – Almoço para os 25 Pobres
18:00 – Arriamento das Bandeiras – programação a cargo do Curso Normal e Curso Técnico
Dia 22 – Patrono: Irmã Carmélia da Costa Nogueira – 1ª Superiora - Homenagem às Ex-Alunas
8:00 – Hasteamento das Bandeiras seguido de programação a cargo das Escolas Particulares e Estaduais de Ipu
9:30 – Confraternização dos Professores
18:00 – Missa em Ação de Graças e Arriamento das Bandeiras – programação a cargo das Ex – Alunas
Dia 23 – Patrono: Mons. Francisco Ferreira de Moraes – Fundado Homenageado: PATRONATO SOUZA CARVALHO
12:00 – Serenata anunciando a magna data – homenagem do Professorado
4:00 – Salva de 21 tiros – Alvorada Musical a cargo da Banda de Música de Ipu
7:00 – Missa solene em Ação de Graças – participação da Comunidade Ipuense e Comunidade Educativa de Ipu.
8:00 – Hasteamento das Bandeiras - a seguir Renovação da Entronização do Sagrado Coração de Jesus.
21:30 – Festa de Encerramento com programação especial.
HINO JUBILAR DO PATRONATO SOUZA CARVALHO
Letra: Irmã Anita Nunes de Barros
Música: Maria Valderez Soares de Paiva
Fincado no solo de verde esmeralda
Audaz graciosa de porte gentil
Cantando vitória seus feitos desfralda
Suave concerto de ritmo sutil
Refulge Patronato neste dia
Com 25 anos de oblação
A esta juventude harmonia
Luz, vigor, esperança, doação.
Em álacre enlevo teus filhos deliram
No dia de amor, de paz e de glória
Por ser Patronato o sacrário – safira
Que a gente feliz guarda a sua história
Olhando de longe, filetes cristais
Da Bica garbosa que canta em seresta
Saúda sorrindo em acenos reais
São Bodas de Prata!... É dia de festa!...
De prata te cinge galante coroa
De áureo labor neste teu Jubileu
Do etéreo infinito o Senhor abençoa
A terra feliz, que te acolheu.
15 de março de 1977 – Irmã Mendes percebendo a necessidade das crianças do Bairro Bergdoff na faixa etária de 2 a 6 anos, criou em convênio com a L.B.A. o Pré-Escolar Santa Luisa de Marillac, em prédio próprio conjugado à Vila Santa Luisa. No ato da inauguração foram matriculadas 144 crianças, que além do ensino ministrado recebiam diariamente uma deliciosa sopa.
• 23 de setembro de 1977 - Irmã Mariana de Albuquerque Mendes, Diretora do Patronato, pelos elevados serviços prestados à Comunidade Educativa de Ipu, recebeu em sessão solene na Câmara Municipal, das mãos do Exmo.sr. Prefeito Municipal – Dr. Antonio Milton Pereira o Diploma que lhe outorgou o Título de “Cidadã Ipuense”.
• 15 de agosto de 1980 – Irmã Mendes corta a fita inaugural do Parque Infantil que recebeu o cognome de Parque Infantil “Medalha Milagrosa”.
• 10 de fevereiro de 1981 – Criação do Curso de Estudos Adicionais ao Magistério de Formação do 1º Grau (4º Normal) com especialização em Língua Portuguesa e Estudos Sociais.
Autorizado o seu funcionamento pelo Conselho de Educação do Ceará - Parecer n° 624/81.
• 27 de novembro de 1989 – Implantações da Associação Senhoras da Caridade - em cerimônia religiosa, 23 senhoras receberam o Crucifixo, símbolo de seu trabalho apostólico e doação aos mais necessitados.
• 12 de junho de 1991 – Benção da PEDRA FUNDAMENTAL da Quadra Esportiva do Patronato Souza Carvalho. Onde foi colocada a pedra, colocaram uma garrafa branca com os nomes das autoridades, Irmãs de caridade, professores e funcionários do Patronato Souza Carvalho.
• 30 de abril de 1992 – Inauguração da Quadra Esportiva “Irmã Elza Moia de Morais”. Na ocasião foi colocada a Placa Comemorativa ao evento, descerrada pelo Revmo. Mons. Moraes e Dr. Antonio Milton Pereira (Prefeito Municipal). O corte da Fita simbólica foi efetuado pela digníssima Superiora e Diretora Irmã Elza Moia de Morais.
Após a Benção da Quadra, houve demonstrações vários números de arte seguidos de uma partida de FUTSAL.
• Janeiro de 1993 – Instalação das salas de Mecanografia e Vídeo - é o Patronato aprimorando as condições técnicas para ministrar uma Educação de Qualidade.
• Junho de 1994 – Irmã Elza Moia de Morais constrói ao lado da Quadra o Parque Infantil para o Ensino Fundamental.
31 de dezembro de 2000 – Seguindo as normas legislativas vigentes no País, o Curso Normal Pedagógico foi paralisado e passou a funcionar o Ensino Médio (Curso Científico).


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, céu e atividades ao ar livre


Francisco Assis