CAPELAS DO SERTÃO

Comunidade de Alegria

Começamos os festejos no ano de 2018, estamos ainda em fase de construção de nossa capela, as missas do mês acontecem na sede da associação ou em frente da construção da capela. 

Nossa comunidade é bem participativa nos movimentos que ocorrem na nossa comunidade. 

As missas quando começaram a acontecer em nossa localidade teve como celebrante, Padre Raimundo Nonato.

A padroeira da nossa comunidade era nossa senhora de Fátima.

No ano de 2020 ocorreu uma mudança de padroeiro, teremos como padroeiro a Sagrada família com o festejo no mês de Dezembro

Agradecemos desde já os colaboradores. Dizimistas, doadores e também os que trabalham na construção da capela e todos da comunidade.

Capela de Santo Antônio - Distrito de Flores

O terreno da Capela foi doado pelo senhor Vicente Ferreira de Oliveira.

Em 1886, foi inaugurada pelo segundo pároco de Ipu, padre Francisco Máximo Feitosa e Castro, na época ela tinha os mesmos moldes da Capela de São José de Ipueirinha. 

Porém as reformas implantadas modificaram-na de tal forma, que nada ficou de sua originalidade.

O estado de abandono fez com que suas instalações estruturais fossem ameaçadas a ruir, uma vez que a paróquia não injetaria nenhum recurso financeiro para reforma-la, a própria comunidade resolveu demoli-la no dia 10 de agosto de 2010.

Logo após iniciou-se a construção da nova capela tendo o esforço e o trabalho da comunidade, ressaltamos que são trabalhos voluntários.

Agradecemos a Deus e a Santo Antônio, bendizemos pelo esforço, colaboração e a ajuda financeira dos fiéis que possibilitam a construção da nova capela de Santo Antônio da Comunidade de Flores.

Capela Olho D’àguinha

O sonho de construirmos nossa capela teve iniciou após as santas missões popukares que ocorreram na paróquia no ano de 2007.

Em julho de 2008, colocamos uma cruz para marcar o lugar onde seria erguido à capela.

Desde então começamos a trabalhar, o primeiro passo foi escolher o nome da padroeira, realizamos uma votação com toda a comunidade, é a escolhida foi NOSSA SENHORA APARECIDA. 

No inicio tivemos o importante incentivo de Pe. Nonato Timbó, nosso pároco na época e do generoso senhor, Carlos Gomes, que doou um terreno para a edificação da capela, desde então toda a comunidade colabora mesmo sendo difícil uma vez que vivemos de doações, mas nunca pensamos em desistirmos; hoje estamos com nossa capela erguida, trabalhando na etapa das portas, logo iremos concluir... Se Deus quiser.

Com nosso atual pároco, Pe. João foi realizado a escolha do conselho de nossa capela, uma vez no mês tem a Santa Missa, rezamos o rosário aos sábados, temos catequese e a IAM, durante o mês de maio rezamos o terço nas famílias de nossa comunidade e nas comunidades vizinhas que fazem parte da capela Nossa Senhora Aparecida como: (Olho Daguinha de cima, Pai Gonçalo, Barrinha e Sitio Alegre)

Nesse ano por estamos passamos por estes tempo difíceis, está sendo diferente, o terço está sendo na capela, os fiéis vem em uma escala, graças a Deus está dando tudo certo.

Os festejos acontecem no mês de outubro, mês dedicado à padroeira do Brasil, durante a festa nossa capela recebe muitos fiéis de outras comunidades. 

Tudo está sendo diferente mais com fé em Deus e a virgem Maria vamos superar estes momentos.

Capela Santa Luzia

No ano de 1999 surgiu à ideia de construir uma capela na comunidade de Santa Luzia, tudo começou através de uma senhora muito devota de Nossa Senhora, por nome de Maria Ferreira mais conhecida como Dona Lica, ela rezava o terço na residência de cada morador pedindo sempre a ajuda para a edificação de nossa capela. 

O senhor Chagas Peres e sua esposa Maria do Socorro foram os doadores do terreno da capela, os mesmos levaram Padre Nonato e a Irmã Dulce a conhecer a comunidade.

Tivemos a colaboração de Antônio de Sousa Lima, Francisco Lima Diniz, Manoel Francisco de Oliveira, Maria de Fátima Diniz, João Henrique de Sousa, Normando Belém Mourão, Raimunda Zacarias e Antônio Anjo.

Em 2002 começamos a obra da capela e também a implantação da catequese, tendo como primeiros catequistas: Antônio Genésio de Sousa, Maria Elineide do Nascimento e Antonia Ednan Ângelo Dias.

Antonia Eliêda foi à coordenadora do Centro catequético, com as orientações de Irmã Dulce e Irmã Lina.

A primeira celebração eucarística ocorreu no dia 14 de setembro de 2002 tendo como celebrante Padre Raimundo Nonato.

Em 2006 aconteceu a primeira comunhão de 17 crianças de nossa comunidade.

Os primeiro batizados ocorreram no dia 03 de dezembro de 2006.

Com o passar do tempo foi sendo iniciados os grupos de orações como: Terço dos Homens, Santo Rosário, Terço da Misericórdia, Terço das Almas e o grupo de crianças crescendo com Jesus e Maria.

No dia 15 de novembro de 2016 tivemos a implantação do Grupo das Mães Cristãs.

Capela Santa Rosa de Lima 

A nossa sonhada capela teve inicio quando Monsenhor Francisco Ferreira de Moraes autorizou à senhora Suzana Ximenes no ano de 1991 a começar a construção da capela, tivemos a doação do senhor Antônio Rodrigues de Azevedo.

Após sua conclusão ocorreu a primeira missa no dia 27 de fevereiro de 2000, tendo como celebrante Pe. Raimundo Nonato Timbó de Paiva, nossa primeira festa de padroeira onde festejamos: Santa Rosa de Lima foi realizada no período de 25 a 28 de agosto daquele mesmo ano.

Nossa comunidade continua crescente com a implantação das pastorais, grupos e movimentos, no ano de 2004 demos inicio a Pastoral do Dízimo que é o sustentáculo da capela ate os dias atuais.

Em 9 de abril de 2012 foi realizado o primeiro Terço dos Homens em nossa capela, no ano seguinte iniciamos uma turma da IAM (Infância e Adolescência Missionária) e a Pastoral da Criança que tem colaborado com o desenvolvimento de nossa comunidade.

Com o passar do tempo à capela necessitou de uma reforma a qual desde outubro de 2017 está sendo realizada através de doações.

Nesta reforma foi feito uma laje, a torre e o reboco interno da capela, esperamos que em breve possamos concluir este trabalho, agradecemos o apoio de toda nossa comunidade e a intercessão de nossa padroeira, Santa Rosa de Lima.

Capela São Bento - A Construção de um Sonho

Sonho esse que teve início aos 20/09/2013 com a primeira missa celebrada pelo então pároco de nossa cidade Pe. Raimundo Nonato, na residência de nosso amigo Dedé Alcides, e continuou celebrando mensalmente, infundindo em nossos corações a ação do Espírito Santo.

Foi então que em uma dessas celebrações a jovem Andreza Barros se dirigiu à Pe. Nonato e compartilhou com ele e com todos os presentes seu grande desejo de receber o sacramento  do matrimônio na Capela São Bento.

Pe. Nonato então pediu ao povo que ajudasse na realização desse sonho e no mesmo instante o senhor João Barros Bezerra  (IN MEMORIAN) se prontificou na doação do terreno para a construção de nossa Capela. 

Assim dia 24/10/2015 a comunidade se reuniu em mutirão e deu início à construção de nossa Capela dedicada ao patrono São Bento. 

Deu-se início um trabalho árduo, mas gratificante para todos nós que fazemos parte dessa comunidade. 

Em julho de 2016 tivemos a celebração do 1° tríduo em honra ao padroeiro São Bento, a partir daí as celebrações mensais passaram a ser celebradas na capela, presenciamos momentos únicos como o matrimônio da referida jovem Andreza Barros e Rodrigo Cunha no dia 19/10/2016.

O primeiro batismo da pequena Ana Brenda Alves de Sousa no dia 21/12/2016, a 1° turma de catequese infantil, 1°turma de catequese adulta a receberem o sacramento eucarístico, enfim momentos esses que ficaram gravados em nossa e em nossa história.

Continuamos o trabalho de edificação do templo, mas também com a edificação espiritual comunitária.

Capela de São Joaquim - Comunidade de Passa Sede

Localizada na comunidade de Passa Sede, a capela de São Joaquim foi  erguida no inicio do ano de 2003, pelo pedreiro José Carlos de Sousa. 

Antes da edificação as celebrações aconteciam nas casas de pessoas da comunidade, bem como na antiga escola do referido povoado. 

A construção só foi possível graças aos esforços de pessoas da comunidade, em especial os mais idosos que contribuíram mensalmente para a compra de materiais. 

A escolha de São Joaquim como padroeiro foi uma homenagem ao doador do terreno, chamado Joaquim Guilherme, assim como também aos idosos que contribuíram na fundação da capela. 

Na época o então pároco de Ipu, padre Raimundo Nonato Timbó, aprovou a escolha do padroeiro e iniciou os estudos para elaboração do hino, fazendo uma relação das características do povo simples e acolhedor de Passa Sede no refrão. 

A equipe de canto da comunidade é chamada de coral “Santa Terezinha” em homenagem a mãe da ministra Maria Carlos de Sousa, carinhosamente chamada de Zulene. 

Em julho de 2019 foi iniciado o terço dos homens, que com a graça do espírito santo vem crescendo e se mantendo atuante na comunidade.

O primeiro festejo em homenagem a São Joaquim aconteceu em julho de 2004, momento de muita festa e alegria para as pessoas da localidade. 

No ano de 2018 sobre a supervisão do atual pároco, Pe. João Vasconcelos foi criado o conselho da capela. 

Capela de São Domingos de Gusmão -  Várzea da  Curicaca

A capela teve seu início no ano de 1991, a partir da doação de um terreno pela família Timbó. Essa construção era o sonho de uma filha da comunidade, Maria Anaíldes Timbó Paiva, que sempre evangelizava, rezando o terço no mês mariano, assim como também rezava o Santo Rosário e as mil Ave Marias, nas residências da comunidade. 

Anaíldes em uma conversa com o seu irmão mais velho, Francisco Edmilson Timbó, contou do seu sonho de construir uma capela na comunidade, e o local seria em frente à residência desse irmão, onde o mesmo logo aceitou. Os outros irmãos também foram de acordo com a construção da capela. 

A família era bem numerosa, e houve o apoio de todos para a realização desse sonho. O genitor da família Timbó o senhor Melquíades Camelo Timbó já havia falecido, mais antes fez a distribuição das suas terras entre todos os filhos.

Anaíldes era professora, fazia bolos para vender aos alunos visando angariar recursos, como também realizava rifas, bingos, tudo para a construção da capela.

Com o apoio de alguns irmãos, Fransquinho, Djalma, Nivaldo ( em memória), Totonho, e de um sobrinho, Antonio Melquiades Timbó ( em memória), o mesmo era pedreiro e um jovem evangelizador, deu-se início a construção da sapata da capela.

Anaíldes pedia ajuda a comunidade, no valor de um real por mês na época, onde teve a colaboração de muitos, pois todos viram a necessidade de uma capela na comunidade.

Todo evento religioso na comunidade como: coroação, 1º comunhão, santa missa, acontecia em frente à escola da comunidade, que recebe o nome do patriarca da família Timbó o senhor Melquíades (em memória).

Não foi fácil, foi uma missão árdua, mas Anaíldes e uma cunhada de nome Maria junto com outras mulheres da comunidade, em mutirão todas ajudavam para que a construção acontecesse o mais rápido possível. 

Juntos com seus alunos, Anaíldes carregavam os tijolos no caminhão dos irmãos Djalma e Bartolomeu, que sempre estavam disponíveis para levarem até o lugar da construção.

A construção não parava, era uma capela pequena e simples. A mesma pedia ajuda aos prefeitos na época, e ganhava ajuda em cimentos, madeira, piso (cerâmica), onde todos ajudaram de bom gosto.

Djalma ajudou do início ao fim, pois o mesmo era pedreiro, carpinteiro, orientava como deveria ser feito. 
          
Com a ajuda de todos aos poucos o sonho da capela foi sendo realizado.

A capela tem como padroeiro São Domingos de Gusmão, a pedido do irmão mais velho Edmilson Timbó, em homenagem ao avô paterno que se chamava Domingos.

A primeira missa foi realizada no dia 21 de outubro do ano de 1995 celebrada pelo o monsenhor Morais.

Em 1999, a capela foi presenteada por Deus e Nossa Senhora e São Domingos, com a vinda do padre Raimundo Nonato Timbó de Paiva, primo de 1º grau, veio para a cidade de Ipu, como Pároco de Ipu.

As dificuldades existiam, mas tudo se realizava com as graças de Deus, o empenho da comunidade e a grande ajuda do padre Raimundo Nonato. 

Ainda no ano de 2000, padre Nonato, através de formação de curso para ministro da eucaristia, a comunidade foi agraciada com duas ministra, Maria Anaíldes Timbó Paiva e Maria Rodrigues de Sousa (em memória).

Com as ministras da capela, foi chegado o momento de receber a maior benção, a entronização do santíssimo que aconteceu em 15 de junho de 2000. 

Padre Nonato com o objetivo de fazer melhoras na capela teve o apoio de todos e a mesma foi ampliada, onde foi construída uma sala de reuniões, sacristia, banheiro e outros serviços, como ela está até os dias atuais.

A capela até então não tinha a imagem do santo padroeiro, possuía só um quadro com uma foto, que o padre Nonato adquiriu em São Paulo. 

No dia 24 de fevereiro de 2009 às comunidade recebeu a imagem de São Domingos de Gusmão com grande festa e alegria, seguindo em procissão, saindo da casa do senhor Nivaldo Camelo Timbó até a capela, encerrando com a santa missa.

Maria Anaíldes ficou como coordenadora da capela até o dia 07 de outubro de 2016, deixando a função de ministra aos 77 anos de idade. 

A comunidade agradece a Maria Anaíldes, que foi a idealizadora e incentivadora, por essa tão importante obra, assim como todo seu esforço para sua conclusão.

Com a saída de Anaíldes, a igreja passou a ser coordenada por três jovens com o apoio de toda a comunidade.

Padre João Vasconcelos e Padre Fábio Sousa Barbosa seguem com os trabalhos nas celebrações das missas mensais, como nos festejos dos padroeiros das capelas.

Durante os festejos a participação da comunidade é ativa, e muito contribui para a realização do mesmo, através das doações para o tradicional leilão, onde a animação fica por conta do melhor gritador de leilão da região Antonio Mendes. 
   
A comunidade segue sua missão de evangelizar, até os dias atuais, tendo como ministra da eucaristia Maria Jakeline Mendes, ao qual dar seguimento aos serviços da igreja juntamente com as demais pessoas que colaboram para a obra evangelizadora. 

Capela de São Francisco de Abílio Martins

Fundada no período de 1949 à 1959 a capela de São Francisco de Assis de Abílio Martins, surgiu de um sonho de todos os cristãos da comunidade. Foi realizados movimentos para a arrecadação de recursos para ajudar na construção da capela. 

O terreno foi doado por D. Joana Soares de Oliveira e seu esposo Sr. Manoel Benvindo de Menezes os mesmos incentivaram seus moradores a colaborar no alicerce da igreja.

Uma das formas para arrecadar bens financeiros foi à criação de dois grupos denominados partidos: Partido Vermelho que faziam parte D. Joana Soares de Oliveira, Sr. Manoel Benvindo, D. Mariquinha e o Partido Azul onde participava Sr. Hermórgenes Alexandre e a família do Sr. Gervázio Alves de Oliveira. 

O grupo que arrecadasse mais dinheiro seria o vencedor.

Segundo relatos a primeira missa foi celebrada pelo Padre Calbi; As primeiras catequistas da comunidade foram Raimunda de Brito e Cleta Batista da Silva.  

Com a chegada de Padre Nonato foi formado o grupo de ministros da Sagrada Comunhão e assim veio à alegria de termos em nossa comunidade Jesus Eucarístico.

Nesse período foram surgindo varias pastorais como a do Dízimo, criança, terço dos homens, idosos e outras que ajudam no desenvolvimento da capela do Abílio Martins.

Agradecemos a Deus e a intercessão de São Francisco pelos frutos e bênçãos em nossa capela, aos padres de nossa paróquia que continuam conosco nesta caminhada de fé e evangelização.

Capela de Engenho dos  Belém

A Capela São João Batista foi inaugurada no dia 15 de junho de 2001, pelo Sr. João Belém juntamente com o pároco da época Pe. Raimundo Nonato. 

Desde então a equipe faz um belo trabalho de evangelização em 3 comunidades que a capela recebe seus fies, Engenho dos Belém, Dois riachos e Olho d’água velho. 

Hoje a Capela tem diversos grupos como o Rosário das mulheres, terço dos homens e o Iahweh, grupo de crescimento dos consagrados da Capela. 

Para os jovens tem o Encontro Juventude da Palavra, o JUPA, que recebe mais de 80 jovens com estudo bíblico e adoração ao Santíssimo todas as segundas. 

Comunidade  Sitio Piedade

Nossa Senhora da Piedade (Padroeira)

Coordenador: Valdemir Ribeiro

 A história religiosa da Piedade teve seu início há muitos anos com a peregrinação de Nossa Senhora de Fátima, todos os anos no mês de maio sob o comando do Sr. Pedro Silvana, residente no Bairro Mina. Essa ação enchia os corações dos moradores de esperança e fé.

 Alguns anos depois, quando o Sr. Pedro não pôde mais vir, as missões passaram a ser cumpridas pela senhora conhecida como Dona Alcídia, que passou a peregrinar com a imagem de Nossa Senhora de Fátima na nossa comunidade, assim como Sr. Pedro fazia.

 Hoje a senhora Diná juntamente com a Claudiana e outros membros estão à frente dessa missão, com muito amor e dedicação, assim como todos os citados que o fizeram.

 Já em agosto de 2018, a nossa comunidade recebeu com muita alegria o casal dedicado à missão de evangelizar a senhora Joana Darque e o senhor Raimundo, conhecido como Shel, que trouxeram uma esperança nova à nossa comunidade, aos domingos sempre aguardados com muito carinho e emoção, os mesmo incansáveis vão de casa em casa evangelizar e levar a palavra de Deus em todas as casas, aumentando assim nossa esperança em Deus.

 Joana e Shell já trouxeram muitas bênçãos para a comunidade, juntamente com a equipe da Igreja São Vicente de Paulo e Santa Luiza de Marilac, terços aos domingos, cenáculos, terço dos homens dentre outras ações.

 A primeira missa realizada em nossa comunidade foi celebrada pelo Pe. Fábio Barbosa no dia 05 de Setembro de 2018, momento de muita emoção para todos da comunidade e também das comunidades vizinhas.

 O terreno para a capela já foi doado pelo Dr. Tomáz Araujo Correia a quem deixamos sempre nosso agradecimento, muito em breve estaremos em construção.

Agradecemos a todos que sempre participam dos nossos eventos em especial o pessoal da Mina, Alto dos 14, na pessoa do Paulo que sempre disponibiliza transporte nessa missão.

Agradecemos também de forma especial aos Pe. João e Fábio pela forma carinhosa com a missão em nossa comunidade.

Museu Frei Aquino

Inaugurado em 07 de janeiro de 2005, o Museu Frei Aquino está localizado na Fazenda Marruás, 

Distrito de Flores é uma homenagem ao Frade Franciscano da Ordem dos Franciscanos Menores, FREI AQUINO TORRES. 

Frei Aquino viveu neste lugar a sua infância.

Na Capela do Museu Frei Aquino está sepultado o corpo do Frade que nasceu em 05 de Março de 1936 e faleceu em 24 de Novembro de 2013.

Frei Aquino teve a sua vida dedicada a causa dos pobres, menos favorecidos, dentre os seus muitos feitos vale se destacar a Creche-Escola Santa Clara de Assis em Itaporanga (Paraíba), que neste momento acolhe 95 crianças carentes.


A Padroeira da Capela Museu Frei Aquino é Nossa Senhora da Conceição em homenagem a devoção de seu pai Manuel a Virgem Concebida Sem Pecados.

Ainda temos as capelas das comunidade de Bonito, Recanto e Sitio Macaco